Gaydreamings

Uns fazem-no. Outros gostariam de o fazer. E outros sonham-no...

23.3.06

Aventura na sauna I

Uma das vezes que fui a uma sauna gay tive uma experiência que se tornou reveladora. Cheguei por volta das 19h e lá fui eu despir-me e vestir-me a rigor para a ocasião: toalha à cintura e chinelos. E iniciei o passeio pelo local. Passei pela sala de estar. Dei um giro pelos corredores, passando pela jacuzi, sala de sauna e terminando no banho turco, onde resolvi ficar para relaxar um pouco antes de qualquer outra coisa.

Quando estava a começar a relaxar entram dois rapazes bem apetitosos que se deveriam conhecer, pois falavam como se assim fosse. Sentaram-se lado a lado no banco que estava à minha frente. E assim fiquei com uma visão que ainda ajudava a relaxar mais, vendo dois troncos esculpidamente trabalhados e duas pernas igualmente esculpidas e com ambas toalhas entreabertas, como que a tentar mostrar um caminho a percorrer. E que caminho!

Fez silêncio. Os rapazes repararam que eu os observava desde que tinham entrado. E iniciaram um beijo longo. Viam-se perfeitamente as línguas enroscadas uma na outra e quando olho para baixo, noto que um deles já tinha o pau a meia haste, enquanto o do outro já pulsava totalmente fora da tolha. O beijo não tinha fim e as mãos deles iniciam uma busca incessante de algo. Percorriam os corpos um do outro e, de repente, pararam nos paus um do outro. Aquilo estava a deixar-me maluco. Claro está que o eu pau latejava feito potro selvagem. Não resisti e abria minha toalha mostrando o que tinha para dar. Eles observaram e um deles fez-me sinal para me aproximar.

Nem hesitei. Aproximei-me e debrucei-me sobre aqueles troncos. E comecei a mamar ora um ora outro, durante longas lambidelas e chupadelas, até que um deles pegou em mim, levantou-me e os dois se debruçaram sobre o meu pau, que estava hirto e duro como uma pedra. Começaram a lambe-lo em simultâneo. Ora o metia um ora o outro dentro das bocas quentinhas e gulosas. Aquilo era uma loucura.

A certa altura um deles foi para trás de mim e começou a lamber-me o cu enquanto o outro continuava a mamar-me e a chupar-me como uma puta com cio. Que sensação de prazer louco e incontrolável.

Assim estiveram até que eu comecei a gemer, sem conseguir controlar-me e com tremores que me percorriam o corpo todo como se de êxtase se tratasse. O bom naquilo tudo era não ter muita gente naquele dia e não houve penetras naquela sessão.

Claro está que não aguentei muito tempo naquilo. Os rapazes resolveram que eu seria o objecto de prazer deles naquele dia e assim foi. Tive uma explosão de leitinho para a cara do que me mamava que vi o teto do banho turco cheio de estrelas. Mas não ficamos por ali. Fomos tomar um duche e fumar um cigarro para a sala de Tv. e recompor-nos para o que se aproximaria.

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Gosto bastante do teu blog.
Se essas aventuras são reais és sem dúvida um afortunado.
Quem me dera ter essas experiências, mas sou comprometido e tenho receio que o meu companheiro me interprete mal.
Bem vou sonhando!
Parabéns.

12:28 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

agora sim, sou eu!!
a imagem que fui criando enquanto lia, não me desagradou em nada, muito pelo contrário...estou com ele a rebetar dentro das calças.
pena tenho de não ter estado nesse final de tarde tão a meu gosto :)
amo-te meu lindão

8:31 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

putas é o ke vcs são ke porcos filhos da puta

2:32 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Site Meter