Gaydreamings

Uns fazem-no. Outros gostariam de o fazer. E outros sonham-no...

23.3.06

Numa das minhas caminhadas pelo mato das dunas daquela praia e numa busca em vão daquele belo rapaz, apercebi-me, pela primeira vez, que aquela mata servia não para passeio, mas sim para engate luxurioso.Qual não foi o meu espanto que havia tantos homens por alí, como pelo areal da praia. E com cada um... Vê-se de tudo, mas na maioria homens bonitos e de corpos trabalhados. Alí andava eu a passear e em busca do outro, quando me deparo com uma imagem que normalmente só vemos nos filmes, pensava eu. Proximo de caminho que circulava encontrei dois rapazes, um com uma tanga vermelha, pelos joelhos e outro ainda de calção vestido, de cócoras fazendo uma descomunal mamada no outro. Descomunal, porque o tamanho do equipamento do tanga vermelha era algo digno de pontuação. Aquilo começou a fazer-se sentir no meu entre pernas, que rápidamente inchou. Alí fiquei a ver aquele espectáculo gratuito, quando outro rapaz se foi aproximando daquela zona e ficou muito próximo de mim, também a olhar para aquilo tudo. Assim estivemos até que, de repente, o tanga vermelha nos faz sinal para nos aproximarmos. o meu vizinho logo assim fez. E foi-se aproximando. Mal chegou perto deles o rapazdo calção foi logopondo a mão no novo pau e quando dei por ela estava a mamar ora um ora outro. Mas, como se não fosse sufieciente para aquela festa, o rapaz da tanga insistiu num convite para me aproximar deles. Aquilo mexia demais comigo. Por uma lado o racional que me dizia para não ir, devido aos riscos, mas por outro a líbido não prava de me dizer para me divertir.E fui. O rapaz do calção começou a lamber-me o pau, enquanto o novo rapaz mamava o tanga vermelha. No meio daquele calor, transpiravamos todos e ouviam-se uns gemidos abafados de todos os participantes. Parecia um filme porno, só que o actor principal era eu.Mas não ficamos por alí. O rapaz da tabga vermelha quis avançar mais e quando dei por ele, estava já a comer o novo rapaz, enquanto o do calção me mamava insistentemente e me metia o dedo no cu. Não reisiti e inclinei-me para lhe meter o dedo no cú também. Ao que me retorquiu: "come-me". Tive de recusar, com muito custo, mas sem camisinha nada feito. O único que estava prevenido era o da tanga vermelha. Percebi que aquilo era habitual por aquelas bandas.Como lhe tinha negado tal prazer, o da tanga resolveu satisfaze-lo e tirou o seu descomunal paiu do outro para lho meter bem fundo. Nisto o outro veio ajoelhar-se à minha frente para continuar o que outro fazia. E começou a mamar e a chupar sofregamente até não aguentar mais. E, mesmo avisando "vou-me vir", ele insistiu em continuar a mamar-me o pau todo até explodir, deitando-lhe o meu leitinho todo na cara e que ele esfregou com o meu pau com uma expressão de felicidade, como nunca tinha visto. Quando terminei dei conta que havia observadores muito perto de nós. Meti o meu pau no calção e sai dali rapidamente, enquanto eles continuaram. Estou certo que outro se terão aproximado para continuar o que deixei, mas não fiquei para constatar. espero que se tenham divertido

Site Meter